Já chegámos à Madeira

A única vez que escrevi especificamente sobre a Madeira, foi neste post. Escrevi para comparar a atitude que o monarca dos Açores estava a ter. Estava a tornar-se semelhante ao monarca da Madeira.
Todos sabemos que estas monarquias têm alguns problemas. Alguns, conhecem os problemas do reinado com dados mais objetivos. A maioria de nós, tem a percepção dos acontecimentos de acordo com o que a comunicação social nos transmite.

Acredito que o rei da Madeira (não estou a falar do Belmiro, mas do Alberto João Jardim - AJJ), seja um pequeno ditador. Mas os madeirenses que conheço, quando converso com eles sobre a sua posição política, dizem que apoiam o AJJ incondicionalmente, porque o contrário também ocorre. É claro que conheço uma ínfima parte da população. É possível que sejam os únicos que declaram este apoio sem serem obrigados a isso. Provavelmente, todos os outros sofrem das agruras de um rei tirano, e são obrigados a votar neste rei. Claro que, mais uma vez, casos complexos aparecem perto de eleições, estando o restante período em estado de bonança! Não deixa de ser curioso.

Falando das questões legais, lembro-me sempre de um chavão dito à boca cheia em situações abstratas: "inocente até prova em contrário". Claro que quando estamos em situações concretas, o linchamento público é feito, e é frequentemente culpado antes de qualquer julgamento judicial: "Culpado, mesmo que prove o contrário!"

Continuando nas questões legais, e tendo o AJJ como centro do furacão, seria importante referir sobre o que diz Medina Carreira neste artigo!, ou neste! Muitos outros há, que deveriam ser julgados e responsabilizados pela sua gestão/atuação política danosa, ruinosa. Há até uns quantos que estiveram em determinados momentos com o AJJ e que agora o ajudam a empurrar colina abaixo! Não sei se este inquérito aberto é adequado. Mas parece-me que o PGR foi na onda e precipitou-se.

Com isto, estou convencido que facilitaram a vida ao AJJ. Vai ser mais fácil para si continuar o seu reinado. Está no papel de vitima, de coitadinho, e a maioria vai sentir isto como um ataque ao povo madeirense.
Qualquer dia destes faz blackout aos cubanos!
Se houver por aí alguém do reino da Madeira, que se manifeste, se tiver um tempinho para partilhar connosco estas emoções eleitorais. Cubanos também se podem manifestar! Ok, ok, também a gente do cont'nente!
Enviar um comentário