apesar de tudo...


Encontrei por acaso os 10 mandamentos de Kent M. Keith.
Poderia ser perfeitamente a base das resoluções de ano novo para o próximo ano.
Aí vão:
1 – As pessoas são por vezes ilógicas, irracionais e egocêntricas. Ama-as, apesar de tudo.
2 – Se fores correcto e praticares o bem, as pessoas poderão acusar-te de interesseiro e deter motivos egoístas ocultos e segundas intenções. Pratica o bem e sê correcto, apesar de tudo.
3 – Se tiveres sucesso, terás novos amigos, alguns falsos, outros verdadeiros. Procura o sucesso, apesar de tudo.
4 – O bem que fizeres hoje será eventualmente esquecido amanhã. Faz o bem, apesar de tudo.
5 – A honestidade e a franqueza tornam-te vulnerável. Sê honesto e franco, apesar de tudo.
6 – Grandes homens e mulheres, com ideias excelentes, podem ser derrubados por homens e mulheres com mentalidade mesquinha. Continua a ter grandes ideias, apesar de tudo.
7 – As pessoas são complacentes com os oprimidos, mas seguem os bem-sucedidos. Continua a lutar pelos oprimidos, apesar de tudo.
8 – O que demoras anos a construir poderá ser destruído de um dia para o outro. Continua a construir, apesar de tudo.
9 – As pessoas podem precisar de ajuda, mas poderão voltar-se contra ti, se ajudares. Ajuda as pessoas, apesar de tudo.
10 – Dá ao mundo o teu melhor e haverá pessoas que te vão desejar e fazer mal. Dá ao mundo o teu melhor, apesar de tudo.

votos de 2011 excelente!

Este Natal foi mais marcado pelos lenços de papel e pela cama do que pelos doces, pelos passeios em família e pela abertura e usufruto das prendas recebidas do pai natal e do menino Jesus. Visitas ao Bussaco, ao Portugal dos Pequenitos e a Penela foram adiados e terão que ser replanificados.
Agora que as forças começam a voltar, vai ser sempre a bombar! Prevejo que antes das 00h30 não há cama para ninguém (se o brufene ou o ben-u-ron fizerem efeito desejado).

Que seja um excelente ano de 2011 para todos nós!

2010 Momentos

  • Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento (cubano Guillermo Fariñas) e Prémio Nobel da Paz (chinês Liu Xiaobo). Foram marcados pela ausência dos galardoados na cerimónia de entrega. Não por opção, mas por impedimento das autoridades dos seus países.
  • Saramago.
  • Resgate de 33 mineiros no Chile. Estiveram 69 dias soterrados e foram alvo de uma operação de resgate de elevado mediatismo. O envolvimento e crença do presidente chileno, apesar de inicialmente se prever uma percentagem de sucesso na ordem dos 10% também deve ser salientado.
  • Facebook, Mark Zuckerberg e as redes sociais, que marcaram uma nova forma de ocupar parte do tempo livre, e aparentemente parte do outro tempo também! 
  • Fundação Champalimaud, pelos seus investimentos que permitem a excelência na I&D em áreas como o cancro.
  • IPN - Instituto Pedro Nunes - melhor incubadora a nível mundial.
  • Armindo Araújo - Armindo Araújo, bicampeão mundial de produção de ralis (PWRC)
  • Autoeuropa, que tem pela primeira vez um líder português (António Pires).
  • Candidatura Ibérica à organização do mundial de futebol de 2018.
  • Crise: apesar de não ser um momento e manter uma continuidade indesejável.   
E ainda 3 terramotos de diferentes escalas e consequências:
  • Haiti: enquanto os europeus discutiam quem ia, quem liderava as equipas de salvamento e de apoio, os americanos entraram e deram um apoio precioso. É daqueles casos em que alguém disse que era importante agir duas vezes antes de pensar! E foi útil!
  • Mundial da África do Sul: 1.º no continente africano. E toda a novela dos navegadores.
  • WikiLeaks: Ainda são desconhecidas as verdadeiras consequências deste terramoto.
Assim de repente foi o que me pareceu mais marcante em 2010.

eu gosto do Natal! ponto final!

Eu gosto do Natal! Ponto Final!
Esta é a minha declaração sobre o Natal!
Só tenho motivos para isso!
Estou com a família! Admito que pode ser tramado para as famílias que não se dão bem! Não é o meu caso!
Sente-se solidariedade no ar! Ou como diz a Mafalda "O melhor do Natal é que as pessoas se amam mais"!
Os preparativos do Natal também ajudam à festa! Admito que passo muito pouco tempo nos preparativos. Não sei se teria a mesma opinião se passasse muito mais tempo.
A lareira acesa!
A gastronomia e os exageros próprios da época!
As histórias repetidas vezes sem conta pelos mais experientes! Admito que começo a contar algumas histórias que talvez sejam repetidas! Mas são tão boas que vale a pena contá-las de novo!
As prendas! Claro que acho que são demais! Claro que percebo as chamadas de atenção para o consumismo! Claro que sim! Mas de facto, também são um motivo para gostar do Natal!
Há muitos outros motivos, mas o último que aqui deixo, são as crianças e toda a magia que as rodeia, e que nos contamina! E que nos lembra quando eramos nós! E por isso, mesmo que não tivesse motivos para gostar do Natal, o que não acontece, ver a alegria das crianças, o brilho nos olhos com tudo o que o Natal envolve é suficiente para achar que vale a pena.
Para concluir e para ir comer uma broinha de natal que já me está a chamar há algum tempo, confesso que acredito no Pai Natal e no seu gosto em dar, não recebendo nada em troca que não seja a alegria de quem recebe (isto é o Pai Natal, porque eu também gosto de receber) e no menino Jesus e em tudo o que representam!
Vou ver os chás que tenho por aí para o dia seguinte e espero que a figadeira aguente estes fritos todos!
Bom Natal, e até mais ver!

caríssima(o)s... Feliz Natal!

Apesar do acessório também ser importante, não quero esquecer o essencial!
Votos de um Feliz Natal, com prendas, mas acima de tudo com o dito espirito!
video

Natal Digital - Excentric

A Excentric apresentou-nos de forma simples, célere e brilhante a reconstrução do nascimento de Jesus, num cenário em que mistura elementos de há 2000 anos, com muitos elementos actuais. O resultado é fantástico!

o túnel do amor!

O caso do túnel da Luz merece ser tratado com o cuidado devido a um caso de estudo. Mesmo lendo algo sobre o assunto, continua a ser uma daquelas situações com razões que a própria razão desconhece:
http://www.ionline.pt/conteudo/94584-tratador-da-aguia-vitoria-expulso-da-luz-vai-falar-segunda-com-luis-filipe-vieira
http://desporto.publico.pt/noticia.aspx?id=1472094
Há várias opiniões sobre o assunto, mas nenhuma definitiva.
Lendo o post de Tiago Mesquita, fica claro que aquele túnel é uma espécie de túnel do amor! Estilo Barco do Amor (Love Boat, lálálá, lálálá,´lálálá, - quem não se lembra desta canção?). Tal como num romance, há persuasão, provocação e erotismo! Mas esta explicação, apesar de lógica, comporta outros problemas, apesar da sua menor dimensão! Se falamos de um túnel do amor, significa que estamos a falar em várias situações de assédio sexual, pois há casos de tentativas de aliciar quem lá passa, com umas palmadinhas de amor! O caso que originou este post não é virgem. Para lá do assédio, houve a consumação do acto. O famoso Barnabé e "su aguia Victória" foram alvo de um acto de amor incontrolável por pessoas da mesma organização - como é que isto chama a isto?; Claro que o pormenor do estilo sado destes amantes do túnel, nem sempre é lembrado nos preliminares!
Deve ser um sítio fascinante para tratar os problemas! É que o amor é uma forma muito mais digna de tratar as coisas do que o conflito!
E se aos colaboradores da instituição do túnel da luz, o tratamento amoroso é intenso, não quero imaginar a intensidade de amor que quererão dar a pessoas de fora da instituição!
Já em tempos idos tinha falado do túnel da luz. Agora estou plenamente convencido que todos os clubes deviam ter um túnel da luz. À entrada são problemas, à saida são soluções! E com uma receita simples: o Amor!
Até mais ver!

não é bom...

Coimbra ficou mais pobre!
Duas instituições de referência da cidade, perderam dois dos seus líderes!
Independentemente dos motivos, nunca é agradável ver projectos serem radicalmente alterados a meio!
Independentemente de quem os substitui e dos méritos vindouros, preferia que continuassem!
E custa mais quando estamos perante pessoas que admiramos e sentimos que desistiram! Independentemente dos motivos! 
Jorge Costa como jogador, mas também com a afirmação que tem vindo a fazer como treinador!
Carlos Encarnação que teve o mérito de tirar Coimbra de um marasmo total e permitir alguma dinâmica na cidade!
Que a vida lhes corra bem! Que sejam rapidamente substituidos!
Agora, sucesso para os sucessores!
Até mais ver!

get out

Ao ver o filme pensei em zonas de conforto, nas dificudades associadas à mudança e nos riscos associados. Ao ver o filme, pensei no mundo e no facto de ele ser mais o que nós dele fazemos, do que o que ele é na realidade. Pensei em muitas coisas. Coisas sérias, coisas loucas, coisas simples ou complexas. 



Mas afinal, o filme é simplesmente sobre um milagre!

familia

Não sei se a época influencia a nossa sensibilidade. Esta história, cuja origem desconheço, comoveu-me. Eu que sempre me esforcei por materializar a frase "um homem não chora" (ok, estou ultrapassado), saí rapidamente do estado letárgico, ao ouvir ler a história:



"Tropecei num estranho que passava e pedi-lhe perdão. Ele respondeu:
- Desculpe-me, por favor. Não a vi.
Fomos muito educados, e seguimos o nosso caminho.
Mais tarde, quando cozinhava, estava o meu filho muito perto de mim. Ao virar-me quase esbarro nele. Gritei com ele. Ele retirou-se sentido, sem que eu tivesse notado como tinha sido dura para ele.
Ao deitar-me, Deus disse-me suavemente:
- Trataste um estranho de forma cortês. Mas foste dura para o filho que muito amas.  Vai à cozinha e encontrarás umas flores no chão, perto da porta. São as flores que ele cortou para te ofercer, uma rosa, uma amarela e outra, azul. Estava calado para te entregar a surpresa e não viste as lágrimas que sairam dos seus olhos…
Senti-me miserável e comecei a chorar. Suavemente aproximei-me da sua cama e disse-lhe:
- Acorda! São estas as flores que cortaste para mim?
Ele sorriu e disse:
- Encontrei-as junto de uma árvore e cortei-as porque são bonitas como tu, em especial a azul.
- Filho, peço desculpa pelo que te disse hoje, não devia ter gritado contigo.
Ele respondeu:
- Está bem mamã, eu amo-te de todos os modos.
- Eu também te amo e adorei as flores, especialmente a azul…

outro bom conselho... este do grande Chico

video

Ouça um bom conselho

Que eu lhe dou de graça
Inútil dormir que a dor não passa
Espere sentado

Ou você se cansa
Está provado, quem espera nunca alcança

Venha, meu amigo
Deixe esse regaço
Brinque com meu fogo
Venha se queimar
Faça como eu digo
Faça como eu faço
Aja duas vezes antes de pensar

Corro atrás do tempo
Vim de não sei onde
Devagar é que não se vai longe
Eu semeio o vento
Na minha cidade
Vou pra rua e bebo a tempestade

bom conselho!

Depois do post anterior, é interessante ver o conselho dado por um professor a uma turma de finalistas. Ilacções: cada um tirará as suas. Eu vou vendo de quando em vez - esta semana tive que ver duas vezes... e relaxa-me; e agrada-me!
video

raiva


Apesar de dizerem que a raiva foi erradicada no nosso país de brandos costumes, era capaz de pôr as mãos no fogo em como todos os dias passo por viaturas com pessoas que padecem da doença. Hoje mesmo passei por duas viaturas em que se notava claramente a espuma na boca. Numa delas havia até problemas de controlo motor, com os braços, mãos, cabeça e pescoço numa agitação capaz de impressionar o menos impressionável. 
Poderíamos fazer um estudo exaustivo sobre as causas e os motivos de cada um para contrair estes sintomas. No entanto a minha sugestão vai para a prevenção:

teoria da conspiração

Não conheço este Assanje. Não sei sequer da veracidade das informações. Penso até que em muitos casos pode estar a colocar em causa a integridade fisica, para além de "outras integridades" de um conjunto de pessoas.
As tentativas consecutivas de o "eliminar" provavelmente estão a dar uma dimensão maior do que a grande dimensão que o caso teria só por si!
Provavelmente é tarado sexual!
Provavelmente o Zuckerberg mereceria ganhar o prémio de Personalidade do Ano da revista Time!
Provavelmente merecia ficar sem as contas, sem cartões e sem sitios de alojamento das suas páginas.
Provavelmente muita da informação disponibilizada ficaria melhor sem que os comuns dos mortais a conhecessem.
Mas o que é certo é que se está a criar um mártir. As tentativas de o calar só lhe estão a dar mais força. Eles (sejam eles quem forem) estão a obter os resultados contrários aos que pretendiam.
Provavelmente já não consigo dividir o mundo em bons e maus, em preto e branco!
Não sei quem terá a razão, se alguém a tiver.
Mesmo lendo alguns artigos, ainda não cheguei a conclusões.
http://www.publico.pt/Media/time-elege-criador-do-facebook-como-a-pessoa-do-ano_1471083
http://www.publico.pt/Mundo/wikileaks-julian-assange-ja-saiu-da-prisao_1471230
http://www.ionline.pt/conteudo/94125-foi-julian-assange-quem-ganhou-votacao-pessoa-do-ano-da-revista-time

o mestre arqueiro

"Era uma vez um experiente arqueiro que convidou um aluno para assistir a uma demonstração. Quando chegaram perto de uma oliveira, o arqueiro pegou numa maça e colocou-a no ramo da oliveira.

Concentrado, afastou-se cem passos da oliveira e colocou uma venda nos olhos e perguntou ao discípulo:
-Quantas vezes já me viste praticar este desporto?
- Todos os dias – respondeu o discípulo. – E sempre o vi a acertar na maça a uma distância de 300 passos!
O mestre virou-se, esticou o arco e disparou. O discípulo estava atónito! A flecha tinha ido numa direcção que nem perto estava da árvore. Passou exageradamente longe. Parecia que o mestre estava a apontar para outro lado.
-O senhor errou! Pensei que me queria demonstrar as suas capacidades e a importância da sua experiência e treino!
O mestre arqueiro respondeu:
- Esta é uma importante lição! Quando desejares uma coisa, concentra-te nela: ninguém consegue atingir um alvo que não consegue ver!"
adaptado de história de autor desconhecido

hoje é um excelente dia para dar um bom exemplo!

Hoje é um excelente dia para dar um bom exemplo! E amanhã também!
É um facto que o exemplo vem de cima!
É um facto que as crianças repetem as atitudes e comportamentos de seus pais!
É um facto que cada um de nós é responsável pela educação das nossas crianças!
É um facto que reflectir sobre o filme seguinte nos pode ajudar a melhorar um pouco!
video
Por muito repetido que seja o visionamento deste clip, não consigo ficar indiferente!
Tenho que pensar diariamente: Hoje é um excelente dia para dar um bom exemplo! E amanhã também!

Partilhar informação é relevante?

Um homem entra no banho enquanto a sua mulher acaba de sair dele e se enxuga. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender, a mulher desiste, enrola-se na toalha e desce as escadas. Quando abre a porta, vê o vizinho Bob na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz:
- Dou-lhe 800 € se deixar cair essa toalha.
Depois de pensar por alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua.
Bob, então, entrega-lhe os 800 € prometidos e vai-se embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher enrola-se novamente na toalha e volta para o quarto. Quando entra no quarto, o marido grita do chuveiro:
- Quem era?
- Era o Bob, o vizinho da casa ao lado - diz ela.
- Óptimo! Deu-te os 800 € que me estava a dever?

Moral da história:
A partilha de informação pode evitar situações embaraçosas.

Condimentos do Maria Eugénia

Já tinha estado no restaurante Maria Eugénia (penso que o nome é a Cozinha de Maria Eugénia) no Porto há uns anos, com (quase) as mesmas pessoas e tendo o mesmo motivo. Não sei bem onde fica, mas sei que descendo a Boavista e depois da zona de Serralves, virei à direita e andei pouco tempo até o encontrar. Por fora, não se dá nada por aquilo. Mais um restaurante de cidade, com as habituais dificuldades de estacionamento, sem nada que o distinga. Mas quando se entra, somos envolvidos por um ambiente acolhedor, e intimista. As madeiras presentes a toda a volta fazem com que o olhar seja suficiente para aumentar a temperatura e o conforto do local.

As 14h30 não permitiram ter mesa de imediato, mas havia várias a terminar a refeição. Sentado ao balcão, a conversa informal permitia ir observando os expositores, a decoração e até espreitar as mesas para tentar perceber o estado de espírito dos clientes. A maioria das mesas eram ocupadas por famílias que pareciam ser habituais. Durante a nossa estadia ao balcão, não fomos abordados por qualquer empregado, apesar da hora adiantada já justificar umas entradas e uma bebida qualquer. Mas não foi grande a espera, e conseguimos uma mesa pouco tempo depois. As mesas tinham um candeeiro no topo, que compensava o ambiente de meia-luz. Aumentava o ar familiar do espaço, e permitia a discussão com um nível de decibéis controlado. Mesmo havendo várias crianças, não dava para perceber grande barulho. Ou então a hora já não deixava estar atento a nada mais.


Os empregados foram muito profissionais e disponíveis, mas faltava-lhes criar algum relacionamento com a mesa. Provavelmente queriam ir embora, mas não o demonstraram. O prato que escolhi foi o bife à Maria Eugénia, e estava bom, tal como os acompanhamentos e em quantidades mais do que suficientes. Bebemos um Chaminé, mas foi servido frio. As opções de garrafeira que apresentavam deveriam ser coerentes com o cuidado neste serviço. A temperatura com que se serve um vinho faz diferença. Um vinho bom foi pior do que poderia ter sido, apenas por ter sido servido frio.


A sobremesa foi composta por rabanadas com óptimo aspecto, mas cometi o erro de pedir um bolo de bolacha gelado, o que não era propriamente agradável, pelas temperaturas que estavam na rua.


O espaço reservado aos empregados era fraco e misturava-se muito com zonas comuns. O espaço das mesas era muito limitado. Eram mesas apertadas, o que conjugado com várias travessas na mesa, obrigava a uma ginástica exagerada.


A minha avaliação:
• Enquadramento geral: 6,3 em 10
• Ambiente: 6,4 em 10
• Qualidade dos produtos: 7,0 em 10
• Serviço: 7,0 em 10
• Global: 6,7 em 10

Conclusão: restaurante a considerar nas idas ao Porto

A Lenda da Serra da Estrela e do Rio Mondego

Há uns dias, nas casas de banho do Forum Coimbra, li a lenda do Mondego! Como é que nunca me tinha questionado sobre a origem do Mondego? Mas tendo como base o lema "mais vale tarde do que mais tarde ainda", tentei saber um pouco mais sobre a origem do nome Mondego. Aí estão 3 versões:

A Lenda da Serra da Estrela e do Rio Mondego versão I

Há muito tempo, no cimo de uma serra muito alta, estava situado um castelo.
Um dia, nesse castelo, nasceu uma linda princesa. Esta tinha os olhos tão brilhantes que lhe chamaram «Estrela». Estrela cresceu e transformou-se numa menina muito bonita.
Certa ocasião, os Mouros atacaram o castelo. Como eram muitos, o rei teve de pedir ajuda ao rei vizinho, que mandou logo o seu melhor grupo de cavaleiros. Entre eles, ia um rapaz corajoso chamado D. Diego. Acabada a guerra, D. Diego foi dizer ao rei que tinha ganho a batalha. O rei ficou radiante com a notícia.
Entretanto, D. Diego avistou a princesa e ficou apaixonado. Foi, então, pedir a mão da princesa Estrela ao rei. Este aceitou e logo combinaram o casamento, que se realizou, passado algum tempo, com uma grande festa.
Quando estavam no banquete, veio um criado dizer que os Mouros atacavam novamente o castelo e D. Diego teve de ir combater.
Passaram-se os dias, os meses, os anos, e a princesa ia sempre ao cimo do monte para ver se D. Diego voltava. E, como não o via, chorava, chorava, enquanto dizia:
- Mon Diego, Mon Diego...
Tanta vez repetia que, ao longe, se ouvia: Mondego, Mondego...
Ao mesmo tempo, as suas lágrimas formavam um rio a que o povo chamou Mondego.

http://ascoresdasbeiras.forumeiros.com/historia-e-caracterizacao-f22/a-lenda-da-serra-da-estrela-e-do-rio-mondego-t27.htm

A Lenda da Serra da Estrela e do Rio Mondego versão II
Nos tempos recuados da Idade Média, vivia junto aos montes Hermínios, numa vasta planície, um rei godo, do povo muito amado. Houvera de sua mulher uma linda menina, branca como luar de Janeiro, cintilante como as estrelas douradas a luzir no firmamento nas noites límpidas e puras.
- É branca como as estrelas, diziam as aias que a vestiam.
E os pais da princezinha sorriam de contentamento e diziam um para o outro:
- Pois há-de chamar-se Estrela.
Este lindo nome recebeu no Baptismo e quanto mais crescia, mais as estrelinhas, suas irmãs, a invejavam da sua beleza...
Na corte havia um cavaleiro esbelto chamado D.Diego (ou Diogo - já se não sabe ao certo) que gostava muito da princezinha. Muito se amavam e passeavam juntos, em alegria, horas infindáveis...
Veio um dia a guerra contra os Árabes, em terras distantes e D.Diego partiu com o rei. A linda Estrela ficou desolada, cheia de saudades, a chorar seu cavaleiro ausente!...
O coração não suportava essa separação já longa e resolveu subir aos altos montes das redondezas a ver se avistava D.Diego no seu regresso. Foi com as aias até ao cimo dos mais altos penhascos, onde trepava todos os dias na esperança de ver ao longe o cavaleiro ousado, o seu querido D.Diego, no seu cavalo branco em que fora pelejar contra os Mouros.
Dos cerros íngremes, tão altos que quase o céu se tocava com a mão, a linda princesa espraiava o olhar na distância infinda, mas do seu cavaleiro ausente não divisava nada...
Triste, muito triste, mais triste do que a noite, chamava em voz alta:
- Mon-Diego! Mon-Diego! Porque não vens?
Só as rochas negras repercutiam o eco:
- Mon-Diego! Mon-Diego!...
Assim passaram dias, assim correram noites de infindável angústia durante os quais os olhos da princezinha eram duas fontes de lágrimas de água pura a correr. Água tanta nos seus olhos derramaram que ela foi correndo, serra abaixo...
Os pastores e as gentes da serra ouviram, ainda, durante muito tempo, o eco das cavernas repetindo as exclamações da princesa que ali morreu de pena.
- Mon-Diego! Mon-Diego!...
E, por isso, deram esse nome ao rio que ali se formou das lágrimas da princezinha e que é nem mais nem menos que o nosso manso Mondego. E à serra alta, que até então se chamava Montes Hermínios, deram o nome da formosa princesa Estrela, tão linda e esbelta, e formosa como as estrelas do céu...
http://www.coolkids.guarda.pt/content/o-rio-mondego


A Lenda da Serra da Estrela e do Rio Mondego versão III
Era uma vez uma princesa moura que vivia na serra da estrela.
Um dia passou ali um cavaleiro francês e viu a linda moura.
Diego era o seu nome. Casou com ela e foram muito felizes.
Um dia porém o rei do seu país mandou-o chamar para combater os inimigos que estavam a atacar o seu país. Diego abandonou o castelo da serra da Estrela, cavalgando, cavalgando...
Sozinha, a princesa chorava e chamava:
- Mon Diegooo!... Mon Diegooo!…
E tanto chorou, a chamar pelo seu cavaleiro, que as lágrimas formaram um rio a deslizar pela serra enquanto o eco da sua voz se espalhava pelo ar:
Mon Diegooo!... Mon Diegooo!…
Com o tempo, as palavras da princesa perderam-se no vento, mas ao passar em Coimbra, no Choupal, as águas do rio gemem imitando as lágrimas da princesa: Mondego! Glu... Glu... Glu...
Popular
http://www.prof2000.pt/users/aldafr/textos_html/texto_05_lendamondego.htm

ensino melhora em Portugal?

Sobre o ensino só tenho uma certeza - é o mais importante factor crítico de sucesso das sociedades!
Actualmente o ensino em Portugal tem sofrido ataques à sua qualidade e rigor. O teste PISA da OCDE vem dar informações contrárias.
O nosso PM imediatamente embandeirou em arco e vem reforçar o que diz a OCDE sobre as medidas que têm sido implementadas desde 2005, entre as quais as avaliações de desempenho dos professores. Só quem andar a dormir acredita que estes sistemas de avaliação já foram implementados, e mais, já estão a dar resultados. A depuração dos alunos não é tida em causa. Estudantes com dificuldades não seguem o percurso normal, mas estão noutros formatos que não entram para estas contas.
A própria credibilidade e confiança no PM seria suficiente para fazer duvidar de qualquer coisa que diga, mesmo que sustentado por organizações internacionais. Afinal já houve várias situações destas, desde o início da crise que não o era, passando pelas mais diversas incongruências ao longo do tempo, como já foi perfeitamente demonstrado aqui

Há uns tempos ouvi alguém dizer algo parecido com "há as grandes mentiras e há as estatísticas". E saber trabalhar com os números é uma arte. Assim, o melhor é poder analisar informação diversa para cada um poder tirar as suas conclusões:
http://www.ionline.pt/conteudo/92719-um-sistema-ensino-com-sinais-positivos
http://www.publico.pt/Educação/esta-e-a-prova-dos-nove-os-nossos-alunos-sabem-mais-diz-socrates-sobre-o-relatorio-da-ocde_1470042
http://www.publico.pt/Educação/ocde-bruxelas-sauda-bons-resultados-de-paises-europeus-como-portugal_1470049
http://www.ionline.pt/conteudo/92694-educacao-subida-relampago-cola-portugal--media-da-ocde
http://www.ionline.pt/conteudo/37818-portugal-com-grandes-carencias-na-educacao---estudo

Com base na falta de credibilidade do PM e com base no conhecimento que tenho do ensino, a minha conclusão é que algo está mal com estes testes. Qual foi a forma que se encontrou para enviesar os resultados, não sei. Mas tenho sérias dúvidas na melhoria do ensinoaqui reflectida! 

Insularidades


Não sei se é normal ou legal. Sei que é completamente imoral!
Será que César se está a tornar naquele que sempre desprezou!
Será que desabrocha discretamente um Alberto João no arquipélago das 9 ilhas?
É muito mais o que os une do que aquilo que os separa?
Será que se perspectiva o que sempre temeram?... Ou desejaram?

Mais informação em: regime compensatório para os açorianos

NASA sustenta crenças!

Porque eu acredito:
Acredito no E.T., o Extraterrestre!
Acredito no Mestre Yoda!
Acredito no Homem-Aranha!
Acredito no Incrível Hulk!
Acredito no eng. Sócrates!
Acredito no Clark Kent!
Acredito que o Mundial 2018 não teria custos!
Acredito que Portugal está a sair da crise (pelo menos há 2 anos que acredito nisto)!
Acredito nos políticos em geral!
Acredito no Pai Natal!
E que todos nós temos uma fada-madrinha!
Acredito que não estamos sozinhos no universo!
Acredito no Calvin!

E agora, a ciência começa a dar-me razão... A razão sustentada pela NASA!

aforismo i - responsabilidade

Um responsável sem tempo é um... irresponsável!
(Já dizia o outro)

5 na pá

Depois de acalmarem os ânimos sobre o jogo de 2.ª feira, em que o Barça cilindrou, arrasou, amassou o Real, em que Guardiola (PG) calcou, despedaçou, triturou o Mourinho (JM) e em que o Messi bailou, tiranizou, meteu no bolso o Cristiano, reflecti sobre qual dos "5 na pá" mais me surpreendeu: o do Camp Nou ou o do Dragão?
Por um lado, é surpreendente quando um caloiro (Villas-Boas VB) ganha por 5-0 a um catedrático (Jorge Jesus JJ). Visto por este prisma, o contrário, apesar de anormal, seria aceitável (JJ desintegrar VB).
Mas o jogo Barça - Real pôs frente a frente 2 catedráticos com provas dadas (as vitórias em competições importantes evidenciam a categoria dos dois). Não deixa de ser completamente inesperado e surpreendente.
Durante anos fui um simpatizante do Barça. Um conjunto de situações levavam a esse apoio. Desde logo a presença de alguns portugueses como o Figo, o Baía e o próprio Mourinho com o grande Robson, fez com que as simpatias pelo futebol de nuestros hermanos ficassem por essas terras distantes. Obviamente que a presença de Mourinho e da legião portuguesa no Real Madrid faz com neste momento prefira a vitória dos merengues. Sei também que é um estado transitório, pois o Barça tem deve ter uma flauta mágica ou sereias com o dom do encantamento que nos chamam continuamente.
Mas, no único ano que torço pelo RM, a coisa dá para o torto. A maior goleada da carreira de JM! O que devem pensar treinadores e jogadores daquela classe com um resultado daqueles? O próprio JM reconheceu que nada havia a fazer, o Barça estava avassalador. E demonstrou logo que olha para e pelo futuro, dizendo que esta derrota seria fácil de digerir, pois nada podia ser feito.
Mas há pormenores do jogo que me fazem pensar. Se JM tivesse feito a Messi o que PG fez a Ronaldo? O que diriam de JM? Claro que a enfase foi colocada na reacção do Ronaldo. 
Sendo PG inteligente e conhecendo os adversários, PG sabia qual a reacção que provocaria no Ronaldo. Ronaldo é um puto que gosta de jogar à bola e tem um talento enorme. Mas ainda assim, um puto com reacções de puto, e que já todos sabem como irritar. Principalmente quando as coisas não lhe correm de feição. Mas é um puto com uma enorme capacidade de trabalho e com um mérito enorme. 
Como antes da razão, a emoção me tolda o raciocínio, apesar de reconhecer virtudes enormes a Messi, quero que Ronaldo seja o melhor do mundo. Portuguesices. E quero que Mourinho seja o melhor do mundo. E quero que Armindo Araújo seja o melhor do mundo. E quero que Ricardo Carvalho seja o melhor do mundo. E o André Lico. E a Vanessa Fernandes. E... E que Lobo Antunes ganhe o Nobel.

E respondendo à questão inicial, os 2 clássicos "5 na pá" foram surpreendentes. Mas o do Dragão é português. É mais próximo. Apela mais à emoção. E apesar de tudo, para um simples adepto, a emoção é fundamental!

Dezembro começa bem!

Dezembro começou com um gesto bonito!
Tenho tentado ao longo destes últimos tempos ensinar-me que os gestos que fazemos sabem melhor se não esperarmos nada em troca. Mesmo quando falamos de um simples "obrigado", é melhor fazer sem o esperar, e sorrir se o recebermos. Esta simples questão tem melhorado os meus níveis de irritação (níveis mais baixos), porque me tenho convencido a não valorizar a falta de gratidão (o que é diferente da ingratidão). Apesar de tudo, vou sendo alvo de muitas acções bonitas e de acções que ficam marcadas.
Hoje foi dia de mais uma dessas acções. E praticada por alguém que conheço mal. Uma vizinha, que já foi do mesmo prédio, mas agora é de outro prédio na zona. Depois de ir com C e D tomar café e acompanhá-los até ao espectáculo do Panda, ia embora quando me deparo com esta vizinha. Depois do bom dia habitual, pergunta-me se quero 2 bilhetes para o Panda, visto que tinha bilhetes para o espectáculo da tarde, e eu poderia ir. Disse-lhe que C e D já lá estavam. Ainda me disse que poderia ir ter com eles. Não sei bem porquê, mas acabei por não ir. "Tenho que ir trabalhar". "Podem ser bilhetes para outra zona".
Confesso que fiquei imensamente sensibilizado pelo gesto. A vizinha mal me conhece!Depois de ver as caras de C e D, depois do espectáculo, e apesar de saber que a razão foi mais forte, desejei que a emoção me tivesse toldado a razão por umas horas!