tigela para o futuro

Um senhor de idade foi morar com o filho, nora e o neto de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trémulas, a sua visão turva e seus passos vacilantes. A família comia reunida à mesa, mas as mãos trémulas e a visão fraca do avô atrapalhavam-no na hora de comer: as ervilhas rolavam da colher e caíam no chão. Quando pegava no copo, derramava o leite na mesa. O filho e a nora irritaram-se: “Precisamos de acabar com isto”, disse o filho. Então, decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho enquanto a restante família fazia as refeições à mesa, com satisfação. Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, a brincar com pedaços de madeira. Ele perguntou delicadamente à criança: “O que estás a fazer”. O menino respondeu docemente: “Ah, estou a fazer uma tigela para tu e a mãe comerem, quando eu crescer.”





Enviar um comentário