what a wonderful world

Apesar do post anterior não pretender ser pessimista, aqui fica abaixo uma "wonderful song".
É que as coisas são mesmo assim, e têm a sua evolução natural. Pior seria se a sequência fosse muito diferente da relatada. Poderia estar algo de errado com alguém.
Emocionalmente falando, que os filhos ficassem sempre dependentes. Agora racionalmente: que passem pela fase da independência, mas que eu seja capaz de provar que a interdependência é o estado preferencial, e que volte a casa.   



Segue-se também a letra. Simples mas imensa!

I see trees of green, red roses too

I see them bloom for me and you
And I think to myself, what a wonderful world

I see skies so blue and clouds of white
The bright blessed day, the dark sacred night
And I think to myself, what a wonderful world

The colors of the rainbow, so pretty in the sky
Are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
They're really saying, "I love you"

I hear babies cry, I watch them grow
They'll learn much more, than I'll never know
And I think to myself, what a wonderful world
Yes, I think to myself, what a wonderful world
Enviar um comentário