Como vender mais pasta dos dentes?


Há histórias que deixamos de saber se são mito ou realidade. No entanto, independentemente da sua origem, são interessantes. Lembro-me de uma história ouvida algumas vezes nos tempos de Universidade, para demonstrar a influência que um anúncio pode ter nos consumidores. Já não sei qual foi a sua origem, mas retrata bem o poder da comunicação não verbal.

Uma empresa sentia necessidade de vender mais pasta dos dentes para que a sua rentabilidade atingisse os níveis planeados. Mas o mercado estava saturado. Dificilmente aumentaria a sua quota de mercado, a qual se mantinha estável há algum tempo. Nas infindáveis reuniões de equipas multidisciplinares, polivalentes e heterogéneas para analisar números, estratégias e o futuro, parecia que nada resolvia coisa alguma. Reuniam como nunca para alcançar os resultados de sempre. Diz-se que alguém, no meio de uma dessas multi/poli/hetero reuniões, disse: "Podemos fazer com que ponham mais pasta na escova!".

"Iluminado!" Gracejaram! 
"Ahah! O idiota de serviço deu uma ideia!" Comentaram! 
"Como é que ainda não tínhamos descoberto este génio?!?" Chalaçaram!

Não sei como, nem quem o fez, mas passado algum tempo, os elementos comunicacionais começaram a incluir imagens em que a pasta está colocada ao longo das cerdas da escova com a ponta final levantada. Fosse em elementos escritos ou na televisão, passou a ser comum ver quantidades superiores às necessárias. É comum associar a quantidade necessária de pasta de dentes a uma ervilha na escova. Ao cobrir toda a escova (zona das cerdas), podemos concluir que tem aproximadamente 4 vezes mais do que o necessário. Conseguiram aumentar as quantidades vendidas, apenas pela força do exemplo dado na publicidade que, ao longo dos anos, foi e é feita.

Enviar um comentário