O regresso do Dragão

As coisas parecem estar a estabilizar no reino do Dragão. Pinto da Costa foi reconduzido como presidente da SAD, e a equipa parece estar a jogar melhor, embora continue a ter que ultrapassar as dificuldades impostas pelo treinador, mais do que as impostas pelo adversário. A época começou mal para Vitor Pereira, ficando sempre a sensação que foi uma escolha de recurso. Tem-se mantido à tona, mas não se adivinha nada de bom, conseguindo com frequência arrancar das piores exibições de que me lembro nos últimos anos. Acredito que o fantasma do Dragão de Ouro Villas-Boas esteja presente, e todos sabemos como é dificil a época seguinte a uma época excelente. Mas isso não satisfaz a nação portista.

Parece, no entanto, que as coisas querem entrar nos eixos. Domingos não resistiu à tradição e originou a 9.ª chicotada psicológica da época. Assim, com a paciência necessária, poderá ser o treinador da próxima época. Vitor Pereira deverá terminar a época, pois a estabilidade é importante num clube como o Porto e ainda há muitos títulos em discussão. Não há dúvidas do seu "portismo" e será uma boa opção para o Porto B, alinhado com a equipa principal e preparando jogadores para os saltos da B para a principal. Ou poderá relançar a carreira num clube que lhe dê a oportunidade para amadurecer. Acredito que todos os adeptos portistas já devem ter pensado na solução Domingos, solução essa que já não se vislumbrava nos próximos anos de Porto.

O mais surpreendente foi o tempo decorrido entre as declarações em que Godinho diz que confia em Domingos até à rescisão com o técnico. Neste aspeto, parece-me que tanto o Benfica (Vieira aprendeu com o caso do Eng.º do Penta), como o Porto têm atualmente uma política de continuidade dos treinadores, que o Sporting precisará seguir para ter pretensões (legitimas) a ser candidato a títulos. Pode ser que Sá Pinto, pela garra e pelo reconhecido sportinguismo seja o homem certo a aproveitar uma oportunidade que devia esperar para mais tarde, mas que terá que agarrar com "garras e dentes".

Entretanto, mais um dos grandes caiu aos pés do Gil Vicente. A Académica foi derrotada em casa pelo surpreendente Gil Vicente, sendo mais um grande a engrossar o engordar do galo de Barcelos! Há que tirar o chapéu a este Gil Vicente, que tem levantado a crista e provado que os sem abrigo também podem fazer brilharetes.
Enviar um comentário