futebol não é para meninas?

Tanto quanto eu me lembro, isto era o que se dizia nos intervalos grandes da primária e do ciclo. Continuei a ouvir esta frase ao longo de várias disputas da bola a que assistia, normalmente na bancada, pois sempre a minha actividade desportiva sempre esteve mais relacionada com o basquete e em desportos individuais. 
Sem querer melindrar qualquer feminista que por aqui passe os olhos (sendo o tema futebol, será mais dificil), esta era uma verdade absoluta para nós. Basicamente queria dizer que poderia haver alguma virilidade e que quem disputava este jogo, tinha que se aguentar nas canetas. Não era bem visto quem chorava pelo minimo toque.
As crianças são puras, mas vão perdendo a sua inocência com os ensinamentos que lhes vão sendo transmitidos. Desde o famoso "dá-lhe no osso", até ao mais subtil elogio ao engano dos árbitros, promovendo a chico-espertice, vamos ensinando as nossas crianças que lubridiar compensa, ou seja o crime compensa. E isto é projectado na nossa realidade. Quem consegue enganar o fisco, não é totó, safa-se bem! Quem é cábula e passou no exame, mesmo sem saber, é esperto e safou-se. Ou seja, os principais valores que existem são o "safa-te como puderes", ou o mais tradicional "não olhar a meios para atingir o fim".
Apesar de considerar que o fim é muito importante, considero que o alcance do objectivo não pode ser dissociado dos meios que se utilizaram para alcançar os propósitos.

É por isso que, apesar de considerar que o Barcelona é uma equipa com um futebol excelente e que joga bonito, não deixo de reflectir sobre o que disse o Mourinho. Claro que vai ser castigado, porque o ditakt da UEFA dita! Tem poder! E quem não está a favor da UEFA, está contra! E o Mourinho aparenta ser "persona non grata" no meio da UEFA. Mas não deixa de ter alguma razão no que respeita à protecção dada aos jogadores do Barcelona. Sendo Messi excelente, já vi algumas entradas dele, que não chegaram para o amarelo, mas que seria perfeitamente justificável um amarelo/laranja. Mas no menino não se toca. Percebo, alimenta o negócio! E o facto é que o Barcelona tem atingido várias vezes fases importantes das competições, mas é também certo que muitas delas são à base de situações duvidosas, e em que o benefício cai sempre para o mesmo lado. 
José Manuel Freitas, na sua crónica "Golaço" de 29.04.2011 fala sobre o tema, assim como aparecem os jogadores do Manchester a tentar prevenir danos durante a provável final, alertando já para as quedas para a piscina vergonhosas! Claro que podemos dizer que Messi resolve, mas resolve depois de mandarem Pepe, o seu marcador, para o banho!
E voltando ao início, "o futebol não é para meninas"? Claro que é para meninas! E já vi jogos entre meninas duros! Mas a sensação com que fico ao ver os jogos do Barcelona, é que existem muitos momentos em que, ao minimo toque, a arte do teatro entra em cena, enriquecendo o futebol de uma forma majestosa. Incorporando umas grandes doses de manha, da qual um dos meus favoritos de sempre foi o famoso João Pinto, o da Marisa. Também o Futre, do Licor Beirão e do porsche amarelo, entendia muito bem esta arte. Acresciam a este ingrediente (a manha), a capacidade de saltos artísticos para a piscina, de grande valia técnica e dificuldade, dando aquele sal ao futebol que me parece que toda a tribo ibérica aprecia.

Falta ao futebol o verdadeiro fair-play britânico, em que os jogos podem ser duros, mas existe cavalheirismo. Que se vê nos actos, mais do que nas palavras. Falta alguma rugbização do futebol. Também nas tecnologias utilizadas, de forma a diminuir o erro associado, e aumentar a tão promovida verdade desportiva.
Para finalizar, fico a aguardar com curiosidade quem será o outro finalista português na europa. Este ano ficará na história do futebol. E por bons motivos!
Entretanto, fica um exemplo do RESPECT promovido pela UEFA, e uma certa desmistificação dos que se dizem arautos da verdade e dos bons costumes:


Penso que que era Emerson (o escritor/filósofo, e não o futebolista) que dizia: "o que fazes soa tão alto na minha cabeça, que não consigo ouvir o  que dizes"!
Enviar um comentário