Resolução Criativa de Problemas e simplicidade


A arte de manter um problema na sua forma mais simples é complexa. A história seguinte, é um hino à simplicidade na resolução de problemas:

"Um homem vai ao psiquiatra:
- Doutor - diz ele - estou com um problema: Sempre que estou na cama, penso que há alguém debaixo da cama. Quando vou ver por baixo da cama, penso que há alguém por cima. Para baixo, para cima, para baixo, para cima. Estou a ficar maluco!
- Deixe-me tratar de si. Dois anos são suficientes - diz o psiquiatra. 
- Venha três vezes por semana e eu curo este problema.
- E quanto custa? - pergunta o potencial paciente.
- 120€ por sessão - responde o psiquiatra.
- Bem, vou pensar - conclui o homem.
Seis meses depois, eles encontram-se numa esplanada.
- Nunca mais apareceu pelo consultório. Aconteceu alguma coisa? - Pergunta o psiquiatra.
- A 120 € a consulta, três vezes por semana, durante dois anos, era muito caro. Encontrei um sujeito num bar que me curou por 10€.
- Como? Pergunta o psiquiatra.
O sujeito responde:
- Por 10€ ele cortou os pés da cama..."

Nota de rodapé:
O nosso problema está bem definido? Estamos focalizados no problema ou na solução? Partimos com preconceitos para a análise do problema? Qual é o nosso objetivo? Estamos focalizados no problema ou na solução?
O problema pode ser sério e complexo. Contudo, por vezes problemas complexos têm soluções simples!
Enviar um comentário