escola prática



É sempre bom ter conhecimento de notícias como a que nos diz que Portugal conquista duas medalhas de prata nas Olimpíadas da Ciência ou a de que O Vila Joya foi considerado o 45º melhor restaurante do mundo!


a escola
Centrando-nos na temática escola, uma das questões que me faço muitas vezes é "para que serve a escola?". Confesso que ainda não encontrei uma resposta que me satisfaça. Claro que fico com a sensação de que serve para pouco se tentar apenas transmitir conhecimentos. E lamentavelmente, parece-me que é a preocupação central da escola de hoje!
Cumprir programas! Cumprir programas! Cumprir programas!
Os professores aproximam-se de autómatos! A continuar com estas tarefas rotineiras, facilmente serão substituídos por computadores, sejam em forma de andróide ou dos obsoletos "desktops". A escola deve ser desafiadora e estimular formas diversas de chegar a uma solução. Promover múltiplos métodos de resolver problemas. Porque é que devo estar preso à resolução de problemas tradicionalmente aceite! Isso não trás nada de novo. Se algum aluno apresentar uma forma diferente de resolver problemas, deve ser elogiado, homenageado, alvo de uma estátua ou uma fotografia a dizer "O Zezinho foi capaz! E tu?"


a escola prática
Mia Couto, nesta entrevista ao ionline diz: "Tenho uma filha que vem agora estudar para Lisboa, tem 21 anos, e a grande questão para mim não é que ela aprenda, faça um curso, mas que aprenda a gerir o seu tempo, a valer-se a si própria, saiba conquistar aquilo de que precisa. Essa é a grande escola, não me importa que ela não tenha uma grande nota." Tendo a concordar com ele! Para isso, é importante que as escolas tenham uma vertente prática muito intensa. É neste ponto que entra a notícia do Vila Joya. Não sei se é o caso, mas os alunos das escolas de turismo, pelo que sei, têm uma realidade escolar muito ligada à prática. Precisam de executar. Realizar no terreno o que aprendem na teoria. E isto explica porque aparecem vários profissionais do turismo com elevada competência não apenas no saber, mas essencialmente no saber-fazer. Este assunto vem salientado na notícia seguinte: melhor escola em Espanha tem cada vez mais portugueses, mas pode ser visto no funcionamento de vários cursos de turismo que existem no nosso país.


o futuro da escola
Seria interessante que deixasse de haver um certo menosprezo por este tipo de escolas, em que se assume que só vai para lá quem não conseguiu seguir no ensino tradicional. Seria interessante  que se analisasse os aspetos positivos que estas escolas têm e a vertente prática que dão aos cursos. Poder-se-ia sempre analisar também as escolas médicas que dão a possibilidade aos seus alunos de terem uma vertente prática intensa e experiências com profissionais com provas dadas e capacidade de passar conhecimentos aos alunos. Talvez a "escola tradicional" melhorasse o seu desempenho e pudesse dar aos portugueses não só mais medalhas, mas essencialmente maior capacidade para resolver os problemas que a nossa sociedade tem, desde problemas de cidadania e comportamentais, passando por problemas de sustentabilidade em diversas áreas.


menos comissões, mais ação
Sendo a escola e a educação uma matéria considerada muito importante pela generalidade dos portugueses, é fundamental que haja reflexão sobre o tema. É preciso, no entanto, ter a consciência que estes temas são passíveis de discussão intensa e de teorias diversas. No entanto, é necessário pôr a mão na massa, sem gastar muito tempo em discussões que não levam a lado nenhum. Principalmente quando existem modelos com provas dadas e que asseguram uma preparação interessante aos alunos que por lá passam. No entanto, a discussão e a troca de ideias é positiva. Nesse sentido, pode ser interessante ler alguns textos relacionados com a escola e as crianças:


Aprender pouco é o segredo das boas notas a Matemática
valores na mochila!
Experimentalismo
Pequenos Ditadores
Escola e vida real

Por último, um pequeno post, com um aforismo que resumo muito do que aqui foi dito:
Fazer e desfazer.
Enviar um comentário