maçonaria e Harry Potter


A maçonaria está com uma campanha mediática sem paralelo! Por todo o lado se houve falar em maçons. Assumir ou não eis a questão! Confesso que me causam urticária as instituições secretas que estejam fora do âmbito de serviços de informações (espiões) com a missão de proteger a nação! A coceira aumenta, se não se souber nada sobre os objetivos e pretensões das ditas sociedades secretas. Um grupo cívico, ou movimento de cidadãos como a maçonaria, não precisa de ter outdoors, mas o secretismo envolvente passa uma mensagem com pendor mais negativo do que positivo. E quando se vêm vários políticos, governantes, ex-políticos e ex-governantes a espreitarem pelo postigo da loja, a mensagem negativa implícita passa com mais força ainda. Aparentemente, este secretismo resulta da perseguição de Salazar aos maçons. É caso para dizer à maçonaria que a ditadura já acabou há alguns anos. Esse receio, válido no contexto pré-74, hoje já não parece adequado. Mas creio que já devam ter esta informação!
O que passa para fora, é que existem interesses e influências, e estes interesses e influências têm impacto no nosso quotidiano. Nesse sentido, o secretismo é alarmante. Como se pode ir lendo, vendo e ouvindo na comunicação social, nada é muito transparente. Nada se assume frontalmente:
Silva Carvalho usou a maçonaria para um projecto de ambição pessoal;
Cardeal Patriarca políticos não têm de assumir que são maçons
Morais Sarmento admite ter sentido influências da maçonaria no PSD
GOL contra lei que obrigue a declarar pertença a maçonaria

Na minha ingenuidade ou inocência, como preferirem, sempre vi a maçonaria mais como coisa de ficção e romance do para apimentar histórias de espionagem, ou romances históricos. Sempre que ouço falar de maçonaria, remeto o meu pensamento para Jonh le Carré, ou Irving Wallace. Penso ainda em Harry Potter e na escola de magia e bruxaria de Hogwarts.

Confesso que é um choque saber que a maçonaria existe, é constituída por pessoas com quem nos cruzamos na rua, têm finalidades misteriosas, tal como a sua existência o é, e somos muito mais governados por estes seres secretos e misteriosos do que gostaríamos de ser.

Para finalizar, e como o humor nos ajuda a perceber muitas situações, fica a opinião do Herman José e do Bruno Nogueira sobre estas coisas de maçonaria:


Bruno Nogueira: Tubo de Ensaio:
http://www.tsf.pt/paginainicial/AudioeVideo.aspx?content_id=2222200
Enviar um comentário