implantes mamários: cada vez mais andróides


O androide é uma figura habitual em filmes e livros de ficção científica. Apesar das previsões destes filmes que, desde há muito tempo, nos faziam pensar que cada um de nós iria ter um androide para nos ajudar nas tarefas mais chatas, a verdade é que estamos em 2012 e essa realidade prometida ao longo das décadas ainda não foi cumprida.

Mas estamos mais próximos de ser andróides do que parece à primeira vista! Hoje é normal haver placas ou próteses dentárias, lentes ou óculos, próteses de membros, bundas construídas artificialmente, fígados artificiais, alteração da cor dos olhos, implantes mamários, parafusos entre outros.

É normal a existência de um cada vez maior número de componentes artificiais no corpo humano. Esta realidade, complementarmente a outras evoluções da área da medicina, contribuiu para que a esperança média de vida tenha subido significativamente durante o século XX.

Nestes últimos dias, tem sido notícia na maioria dos jornais problemas com implantes mamários. Sem grande conhecimento sobre o assunto, e sem fazer qualquer juízo de valor para as mulheres que querem ou precisam destes implantes, é certo que merecem todo o apoio clínico que seja necessário.  Aparentemente, é o que está a acontecer, como podemos verificar pelas notícias que têm aparecido: HUC vão remover implantes mamários franceses! e HUC avaliam doentes com implantes mamários.

O que de facto me surpreendeu ao ouvir a notícia Cirurgião diz que não está provada relação entre implantes PIP e cancro, foi a perceção que tive da quantidade de implantes que existem atualmente. 3% dos implantes mamários são da marca francesa PIP. Significa que, sendo entre 1500 a 2000 mulheres que têm estes implantes, 50.000 a 67.000 mulheres têm implantes mamários. Independentemente de causa clínica ou estética, surpreendeu-me o número. Independentemente de causa clínica ou estética, têm o direito à saúde, e a ser apoiadas num momento difícil para todas.

Se verificarmos quantas têm óculos ou lentes, próteses dentárias ou afins, teremos a grande maioria da população com caraterísticas de andróide.  Ou seja, a promessa feita durante décadas está muito mais próxima de se cumprir do que poderia parecer à primeira vista. Todos nós estamos muito mais andróides. Com consequências na esperança média de vida!
Enviar um comentário