Prato Perfeito



Muitos de nós andamos à procura de uma vida saudável. Esta vida saudável é em grande parte influenciada pela nossa boca! A comida faz uma grande diferença.
Todos nós conhecemos histórias que são quase lendas sobre a comida. Desde o senhor a quem o médico aconselha a beber apenas um copinho à refeição e, cumprindo os conselhos dados, vai comprar um copo de 1 litro, até à senhora que vai ao médico e lhe diz "Sr. doutor, a mim, até a água me engorda", ao que o médico lhe responde "não lhe ponha farinha", todas estas histórias representam alguma cultura enraizada nesta nossa praia.
No Ciência Hoje, está a notícia que transcrevo de seguida:

"O Departamento de Nutrição da Universidade de Harvard propôs substituir a pirâmide ou roda dos alimentos, apresentando a figura de um prato que mostre quantidades aconselháveis e incluindo exercício físico. Os especialistas dizem que esta sugestão "é baseada em investigação mais atual, sem interesses da indústria nem pressões políticas e, para além disso, dá recomendações mais específicas e precisas".

O guia de alimentação designado por "My Plate"aventa ser mais informativo e intuitivo do que o modelo piramidal, já que as proporções dos alimentos a ingerir são mais explícitas. A proposta é encher metade do prato com fruta e legumes, um dos quartos restantes é para cereais e o outro é reservado a proteínas (recomendando peixe, aves, feijão e nozes), mas inclui ainda óleos vegetais e um copo de água, que pode também ser substituído por uma chávena de café ou chá (limitando para crianças).
No entanto, não sabemos se a cota parte ocupada pelos cereais no prato se refere a cereais normais ou integrais, por exemplo, entre outras questões. Alguns especialistas já estão a criticar de forma negativa o"My Plate" porque parece ser mais a favor de ir buscar proteína à carne vermelha do que ao peixe.
Quanto a óleos, o esquema em forma de prato não fala das vantagens do azeite relativamente a outros. Esta nova pequena roda dos alimentos inclui ainda o exercício físico, um sector que até agora nunca tinha sido abordado. A sugestão principal deste esquema alimentar é ter um “prato colorido” e variado." 

Estas orientações estão muito alinhadas com a chamada dieta mediterrânica. Desta forma, podemos melhorar significativamente o nosso bem estar e saúde, voltando a hábitos mais antigos.

A acrescentar a este Prato Perfeito, apresentado na imagem inicial, releva-se a importância de tomar o pequeno-almoço. O nutricionista Nuno Borges, no público, em As vantagens de tomar pequeno-almoço identifica as vantagens do pequeno almoço como sendo:

  1. "Aqueles que tomam pequeno-almoço são menos obesos que os que não o tomam." (Atenção às crianças).
  2. "Quem toma o pequeno almoço tem normalmente uma alimentação mais equilibrada ao longo do dia.
  3. "As crianças que tomam todos os dias o seu pequeno almoço apresentam melhor rendimento escolar do que aquelas que omitem esta refeição e vão para a escola sem comer."


Este nutricionista propõe que o pequeno-almoço seja composto por pão, leite ou iogurte e fruta. Acrescento ainda outra vantagem. É ótimo começar o dia em família, com todos à mesa a saborear um bom e nutritivo pequeno-almoço!

Enviar um comentário