barriga killer? porquê?

Sempre acreditei que a barriga tem mais funcionalidades do que apenas ser desbloqueador de conversas. Tanto o irónico, mas bem vindo "estás mais magro!" ao indecente e insinuoso "o que tens feito? continua assim e deixas de ter que comprar bolas para os teus filhos!" são grandes frases para início de conversa que definem de imediato o rumo da conversa: uma doce e grata conversa ou uma agressiva, tensa e (espera-se) breve.

Durante a gravidez do D, aumentei a barriga por solidariedade com a C. Passado 9 meses, a C voltou à forma inicial, e eu continuei em estado de grávido, sem conseguir diminuir a barriga. Passado quase 3 anos, voltei a um estágio que me deixava satisfeito, apesar de longe do estágio anterior à gravidez do D. Com a gravidez do T, a solidariedade voltou, e procurei dimensionar a barriga às dimensões da C. Passaram 3 semanas e a C está a voltar à forma, e eu continuo com aspeto grávido. As cólicas e o choro são complicadas de gerir. No entanto, ontem pus o T um pouco mais abaixo, suportado na barriga, e como por milagre, ficou aliviado das cólicas.

O que aconteceu? A barriga! Estou completamente convencido que a barriga é o fator fundamental! A barriga é sinónimo de alívio do T. Claro que já enchi o frigorifico de cerveja e doces, e tenho que perceber como ficam em forma os lutadores de sumo. Tenho que manter esta forma durante os próximos 3 meses!! 3 meses de sacrifício para bem do T! Acho que me vou tornar tratador de cólicas em full-time!
Enviar um comentário