Joana Vasconcelos: A subtileza de uma artista

Estado da nação

Os ânimos andam exaltados.
Os nervos andam à flor da pele.
A mostarda está a chegar ao nariz.
A gota que vai fazer transbordar o copo está a cair.
As manifestações estão a ser, gradualmente, menos pacificas.
As forças políciais estão a ser, gradualmente, mais assertivas.
A tolerância dos políticos está ao nível do mar.
A tolerância aos políticos está ao nível da Fossa das Marianas.

Subtileza?

Mas o que faz a diferença, é a capacidade criativa dos artistas. Joana Vasconcelos merece todo o destaque. Será provavelmente, uma das poucas mentes em Portugal e no mundo, a arquitetar um plano com esta qualidade e subtileza. Quem conseguiria colocar uma mensagem destas na Assembleia da República em lugar de destaque. De facto, não é bem o génio português. É mais o génio da Joana! Diria mesmo que o epíteto de génio é pouco para todo o esquema com conseguiu colocar em lugar de destaque a mensagem.

 Joana Vasconcelos: escultura para o hall da Assembleia da República,
intitulada O GÉNIO PORTUGUÊS.
Quem nunca ouviu as histórias do lápis azul e dos censores dos tempos da ditadura?
Esta seria uma história digna de um ardil ao lápis azul. E ao contrário do título, não é subtil. Não é subliminar. Não é implícito!
É explícito!
Claro!
Inequívoco!

Casa do Povo

Já estive convencido que a casa em que a Joana colocou a mensagem fosse a casa do povo. Já estive convencido do contrário. Não era a casa do povo. A notícia casas que já foram da aristocracia... fizeram-me acreditar que já foi do povo e ao povo voltará. Só falta saber quando.

E a ciência?

Claro que depois de notícias como:
Joana, aguardo pela mensagem que vais colocar no tribunal italiano que nos presenteou com esta sentença. Sem dúvida que merecem!


Enviar um comentário