O principezinho põe a gravata * comprometimento e fé

"[PP Pablo Príncipe] Estás comprometido com a mudança que pretendem operar na vossa consultora?
[PE Presidente da empresa] Bom, sim... Sinto que precisamos de mudar algumas coisas.
[PP] Posso fazer-te mais algumas perguntas?
[PE] Hmm... Claro. À vontade.
[PP] Acreditas no potencial das pessoas?
Jordi Amorós voltou a coçar o nariz. E, daquela vez, também não sentia comichão.
[PE] Sim, acredito no... Claro que sim.
[PP] E na humanização das organizações?
[PE] A que te referes ao certo, Pablo? - Questionou o presidente, coçando o queixo.
[PP] Refiro-me a criar as melhores condições laborais possíveis para que as empresas cumpram os seus objetivos, respeitando e promovendo o bem estar dos seus colaboradores.
[.............]
[PP] ... as mudanças implicam renúncias e, depois de se porem em marcha, será impossível voltar atrás. É uma simples questão de fé.
[.............]
[PE] Que poderias dar a esta consultora?
[PP] 3 coisas, basicamente. Em primeiro lugar, faria uma radiografia para averiguar o estado geral da empresa, bem como a satisfação das pessoas que a integram. Depois, trabalharia para colocar o essencial no centro da estratégia empresarial, introduzindo novas medidas e políticas destinadas a melhorar as condições laborais. Finalmente, apostaria na promoção do autoconhecimento e do desenvolvimento pessoal dos funcionários, através de cursos de formação emocional. O meu sucesso dependeria de acreditares no que te digo."
Enviar um comentário