o pulsar da coisa – I

Catalina Pestana – pela enorme humanidade demonstrada quando, a quente disse que feliz não poderia ser a palavra a utilizar, visto que os condenados tinham família e amigos e que essas pessoas estariam a sofrer por eles.
Correia de Campos – pela entrevista corajosa dada ao Jornal de Negócios. Resumo da entrevista em http://www.jornaldenegocios.pt/home.php?template=SHOWNEWS_V2&id=442259
Cavaco Silva – pelos apelos a união com vista a resolver a questão do orçamento de estado;
Durão Barroso – pelo seu discurso com foco em projectos e soluções possíveis ao nível económico, mas também por criticar de forma clara a atitude dos países europeus na expulsão dos seus cidadãos, apenas por serem ciganos.
FCPorto – premiado por maior feito não desportivo do ano pela Associação Europeia de Clubes. Motivo: implementação de boas práticas ambientais no estádio do Dragão.
Barcelona (clube) – por criar um código de ética.




Semestre Europeu – os Ministros das Finanças dos 27 analisam previamente os orçamentos nacionais. Estes projectos de orçamento serão discutidos ao nível da União antes de serem apresentados ao nível nacional. Poder-se-á dizer que existe uma interferência na soberania. Mas esta interferência, tendo em conta a visão eleitoral permanente dos nossos políticos, pode ter mais aspectos positivos do que negativos .



Selecção – o empate com o Chipre é o menos mau. A derrota com a Noruega digere-se. O que de facto é aterrador é a novela que está a acontecer à volta da selecção nacional. Não haveria muitos escritores com a capacidade para criar um enredo destes.
Expulsão de ciganos – expulsem os criminosos e não todo um povo. Imaginem que a França, os EUA, o Reino Unido e o Canadá optavam por expulsar os cidadãos legítimos de origem portuguesa? O que estaríamos aqui a dizer? Como nos sentiríamos? Não seria isso xenofobia? Não seria mais justa a aplicação de penas mais pesadas para os criminosos, sejam ciganos, brancos, pretos, amarelos ou vermelhos, em vez da rotulagem de todo um povo? Imaginem, por absurdo, que aparecia um louco que expulsava os judeus de um local, apenas por serem judeus! Imaginem, por absurdo, que aparecia um louco que expulsava os pretos de um local, apenas por serem pretos! Imaginem, por absurdo, que aparecia um louco que expulsava os muçulmanos de um local, apenas por serem muçulmanos! Bem, chega de teorização porque todos sabemos que isto é improvável!

Crise – porque continua e temos que arcar com ela!

Enviar um comentário