voo rasante: Passar camisas



"Quando veio até mim uma mãe que me disse "tenho um filho de 30 anos, mas não se casa, não se decide, tem uma noiva bonita, mas não se casam", eu respondo: 'Senhora, deixe de passar-lhe as camisas"", comentou o pontífice argentino, num ato transmitido em direto pela televisão." in [JN]

Há atualmente uma atitude tão protetora relativamente aos filhos que há casos em que aos 40 ou 50 anos, nem todos cortaram o cordão umbilical.
É provável que a capacidade de não fazer o que os filhos querem de imediato, os ajude a serem mais capazes na sua vida adulta.  É muito mais fácil e rápido vestir as crianças. É mais fácil lavar e rápido lavar-lhe os dentes. E as sapatilhas??? UUUIIIIIII, Calçar as sapatilhas aos filhos, evita grandes dores de cabeça. No entanto, e concordando com o nosso amigo Xico, da Argentina, o melhor, é não fazer a cama aos filhos! O melhor é não os vestir! O melhor, é não lhes dar a sopa na boca, o melhor é não lhes dar banho. Eles que o façam!! Aprendam e façam!! E quanto mais depressa o fizerem, mais autónomos se sentem. Claro que custa que um filho diga, sai, eu sei fazer sozinho. Temos a sensação que já não somos "tão" necessários. Mas se virmos os aspetos positivos da "coisa", ficamos com mais tempo para o lazer e para atividades que gostamos de partilhar.  Assim, o "não fazer a cama" resultará em maior autonomia, saída mais cedo de casa (capacidade de voar mais cedo), capacidade fazer e aprender e um sentido de responsabilidade que poderá ter efeitos importantes na vida futura.

Assim, fica o apelo aos pais de Portugal, juntando a minha voz à do Xico da Argentina: Não passem mais as camisas aos vossos filhos! Não lhes façam a cama! Ajudem os filhos a voar! Quanto mais cedo, melhor. Assim, é certo que terão prazer em voltar ao sítio onde aprenderam a ser felizes! E autónomos!
Enviar um comentário