Fabular: a corrida de sapos


Esta é uma fábula da Vox Pop que parece completamente aplicável ao início de um novo ano. Como todos os inícios de ano, há um novo ciclo, pelo que as resoluções de ano novo são bem vindas. Claro que mais importante do que as intenções, é a capacidade de as colocar em prática. Há caraterísticas que nos ajudam a ultrapassar obstáculos. Mas fica a história:

“Os habitantes da Lagoa Azul iam organizar mais uma edição da corrida anual de sapos. Todos os anos faziam uma corrida com um objetivo diferente e o deste ano era subir uma grande torre. Vieram sapos da montanha, de outros vales e lagos e juntaram-se na partida.

Depois de uma fase de corrida em terreno plano que todos passaram sem problemas, chegaram à torre e começaram a subir. O barulho da multidão era ensurdecedor, mas quando os sapos começaram a subir, a multidão começou a gritar a uma só voz:
-Não vão conseguir!
Os sapos, com o desincentivo, ou com o estímulo negativo, conforme queiram ver a coisa, começaram a desistir um a um. Havia apenas um deles que continuava a subir ao mesmo ritmo, independentemente do estímulo da multidão, que continuava a gritar:
- Não vão conseguir, não vão conseguir!
Já só havia dois sapos na corrida, e a multidão continuava a gritar até que o sapo que ia em segundo desistiu. O sapo continuou a sua caminhada isolada, a um ritmo certo e tranquilo até que chegou ao cimo da torre.

Ouvia-se o bruaá da multidão que estava ansiosa por saber como tinha conseguido estar tão sereno na corrida, até que descobriram que ele era surdo. Foi essa caraterística que fez com que não desse ouvidos aos desincentivos da multidão e que procurasse de forma tão convicta a meta.

Para quem quer alcançar metas, é importante ter a noção de que muitas vezes devemos funcionar em modo “surdo”. Principalmente quando são conselhos ou incentivos tóxicos.”
Enviar um comentário