Estamos quase no Natal e o bacalhau é rei.
Mas como começou a tradição de ter bacalhau na ceia de Natal?

Na página do facebook da Bolini estava a partilha da explicação que a empresa Lugrade, especialista no tema, nos proporcionou e que partilho abaixo.

A acrescentar à história, chegaram recentemente 20 bacalhaus da Noruega ao Museu Marítimo de Ílhavo (MMI). Estes espécimes não são para o prato, mas para enriquecer o MMI com um aquário de bacalhaus.




"A tradição do bacalhau

Na ceia de Natal portuguesa é tradição comer bacalhau. Mas, de onde veio a tradição? Os pioneiros na descoberta do bacalhau foram os vikings, pois este peixe era abundante no mar em que navegavam. A falta de sal na época fazia com que se limitassem a secar este peixe ao ar livre, até endurecer, para depois ser consumido aos pedaços nas longas viagens que faziam pelos oceano

s.

Foi nas costas de Espanha que os bascos começaram a salgar o bacalhau e depois a secá-lo para uma melhor conservação. Este método revolucionou a alimentação, garantindo a durabilidade dos alimentos e mantendo o seu paladar e os seus nutrientes.

Por volta do ano 1000, o bacalhau passou a ser comercializado pelos bascos. O calendário cristão, imposto pela Igreja Católica a partir da Idade Média e que prescrevia dias de jejum de carne, contribuiu para o aumento do consumo deste peixe. O bacalhau tornou-se no alimento eleito pelo povo durante as festas religiosas, como o
Natal e a Páscoa.

O jejum foi desaparecendo com o passar dos séculos, mas a tradição do bacalhau, sobretudo na ceia de Natal, manteve-se intacta até aos nossos dias."

Fonte: Lugrade

Agora que já sabemos mais sobre bacalhaus, podemos ir vê-los ao vivo no Museu Marítimo de Ílhavo, ou ler um pouco mais aqui.

Enviar um comentário