Earworm XXX

«Ao remeter uma cópia da Oferenda Musical ao rei, Bach acrescentou uma carta dedicatória (...):

Radiosa Majestade:

Com a mais profunda humildade dedico a Vossa Majestade uma oferenda musical, cuja parte mais nobre deriva da própria augusta mão da Vossa Majestade. Com extasiado prazer, recordo ainda a muito especial graça real quando, durante a minha visita a Potsdam, há algum tempo, Vossa Majestade se dignou executar para mim um tema para fuga no teclado e me encarregou, ao mesmo tempo, de modo tão generoso, de o desenvolver diante da augusta presença de Vossa Majestade. Cumprir a ordem de Vossa Majestade foi para mim o mais humilde dos deveres. Logo percebi, contudo, que, por falta da necessária preparação, a execução da tarefa não esteve à altura de tão excelente tema. Resolvi, por conseguinte, dedicar-me a elaborar mais profundamente este genuíno tema real e a torná-lo, assim, conhecido do mundo. Esse propósito foi agora alcançado, na medida do possível, e tem como única e irrepreensível intenção a de glorificar, ainda que em medida limitada, a fama de um monarca cuja grandeza e poder todos devem admirar e reverenciar especialmente na música, assim como em todas as ciências da guerra e da paz. Atrevo-me ainda a acrescentar este mais humilde dos pedidos: que Vossa Majestade se digne honrar o presente trabalho modesto com a sua benévola aceitação e continue a conceder a augusta graça real de Vossa Majestade ao humílimo e obediente servidor de Vossa Majestade.

O Autor

Leipzig, 7 de Julho de 1747.»*

*«Gödel, Escher, Bach - laços eternos», Douglas R. Hofstadter (Gradiva) 


J.S.Bach (condução de Jordi Savall) - Musikalisches Opfer (Oferenda Musical)
Enviar um comentário