Pão: a côdea, o miolo e a comunicação


Reza a história que na comemoração dos seus 30 anos de casados, o Leonel e a Sãozita tomavam o seu pequeno almoço, como faziam desde sempre. Naquele dia, a Sãozita pôs manteiga na côdea e deu-a ao marido, dizendo-lhe: "Leo, hoje, o maior presente que me podes dar, é aceitar que eu coma o miolo! Amo-te muito, e por isso sempre comi a côdea, mas hoje estou caprichosa e preciso de um mimo extra!"
A cara do marido tornou-se um icónico "smile" aberto e disse-lhe: "Esse é um presente maravilhoso. Durante estes anos todos deixei-te comer a côdea para que pudesses satisfazer os teus desejos, não ousando pedir-ta! Mas a parte que sempre quis foi a côdea. É a minha perdição, côdea de pão com manteiga, acompanhado de uma chávena de café!"

Não é tão raro como eu gostaria ter problemas de comunicação. No trabalho, em família, nos grupos ou até no café do bairro, volta e meia aparecem alguns problemas de comunicação. Estes problemas começam, normalmente, por uma situação simples, mas que originam lados e barricada. A partir daí, e enquanto não se quebrar o ciclo, é sempre em crescendo, aumentando o tamanho da barricada entre as partes que se formam. Já deve ter acontecido a todos nós! Quantas vezes se ultrapassa tudo isto com diálogo e disponibilidade para ouvir? Tenho que aprender os conceitos de escuta ativa!
Enviar um comentário